A Igreja forma seu Estado

As invasões germânicas causaram ao Império Romano o caos administrativo, econômico e social, e produziu sua desfragmentação. A Igreja Católica, nesse contexto, conseguiu assegurar sua estrutura religiosa através da difusão do cristianismo entre os povos bárbaros e, ao mesmo tempo, preservou muitas características da cultura greco-romana. Nesse período a Igreja forma o seu Estado, contando com seu prestígio religioso passou a exercer funções sociais em diversos segmentos da vida medieval, servindo como ferramenta de união, diante da pulverização política da sociedade.

A Instituição era organizada de forma hierárquica, centralizadora e rígida. O Papa era considerado o sucessor de São Pedro, dominava o poder espiritual e temporal. Os Estados eram chamados de Estados Pontifícios que correspondiam aos territórios tomados dos lombardos em 756 e doados por Pepino, o Breve. A Igreja enquanto Estado detinha o poder do saber, ou seja, os seus membros sabiam ler e escrever enquanto os grandes proprietários de terras e seus servos não.

A paróquia era uma pequena província governada por um sacerdote, geralmente de origem humilde e que vivia sempre em contato com o povo. Os bispos governavam uma diocese constituída de várias paróquias e administravam em nome do Estado da Igreja. Os arcebispos tinham ao seu cargo uma diocese particular, ao mesmo tempo em que fiscalizavam outras que compunham sua província eclesiástica. A Igreja contava com o apoio de seus Tribunais Eclesiásticos, os tribunais julgavam os membros do clero, mas também conheciam e impunham limites sobre todos os assuntos vinculados ou não à Igreja.

A Igreja dividia-se em dois cleros: o secular e o regular. Os sacerdotes, arcebispos, bispos e párocos constituíam o clero secular, assim chamado porque seus membros viviam na sociedade ou no mundo. Os membros do clero regular viviam em seus mosteiros, que obedeciam as regras de sua ordem religiosa. A ordem Beneditina era a mais antiga, fundada por São Bento no Monte Cassino em 529. As regras das ordens religiosas eram direcionadas aos votos de pobreza, castidade, caridade e obediência ao abade. Existiam ordens religiosas dos beneditinos, dos franciscanos, dos dominicanos, das carmelitas e dos agostinianos. A importância do clero regular foi enorme. Tudo que temos de mais rico em termos do saber e da cultura clássica chegaram até os nossos dias através dos manuscritos feitos pelos monges copistas.

O respeito que a Igreja impunha criou ao redor das paróquias e dos mosteiros uma atmosfera de estabilidade, onde de uma forma geral todos encontravam a confiabilidade na figura temporal e espiritual do Estado Igreja. Podemos dizer que a Igreja construiu a sociedade feudal.

Fonte:http://www.brasilescola.com/historiag/aigreja.htm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s