10 Filmes sobre a Revolução Francesa

 

A revolução francesa foi um conjunto de acontecimentos ocorridos entre 5 de maio de 1789, com a queda da Bastille e 9 de novembro de 1799, com o golpe de estado do 18 Brumário por Napoleão Bonaparte.
Este período mudou o mundo e a relação entre os seres humanos, A revolução marcou o início da Idade Contemporânea. Sua filosofia aboliu a servidão e os direitos feudais e proclamou os direitos universais de “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”.

1.  Danton (dirigido pelo polonês Andrzej Wajda, é o melhor drama sobre a revolução. Foca na história do líder revolucionário Danton – Gerard Depardieu – e seu confronto pós-revolução com o ex-aliado Robespierre – o fantástico Woyciech Pszoniak -, agora no poder contando com o apoio popular, acaba, traído, indo a julgamento.)

2.   La Revolution Française (minissérie comemorativa dos 200 anos da revolução em 1989, dividida em duas partes, para ser exibido no cinema. Traz Klaus Maria Brandauer no papel de Danton e Jane Seymour como Maria Antonieta; tenta ser correto historicamente, mas não foi um grande sucesso, nem mesmo na França. )

3.  Maria Antonieta (a versão de 1938, com Norma Shearer e Tyrone Power é uma visão adocicada e romanceada de uma das figuras mais emblemáticas do fim da realeza na França. Uma linda princesa austríaca é levada à Versailles para casar-se com o futuro rei, Luis Aufusto, mas apaixona-se por um conde e terá que optar pelo coração ou a realeza. Bem, como todo mundo sabe, ela acaba rainha e na guilhotina, esta história foi refilmada em tom pop, por Sofia Coppola em 2006.)

4.  Casanova e a Revolução – La Nuit de Varennes (um curioso road-movie de Ettore Scola, contando a revolução sob o ponto de vista dos passageiros de uma carruagem que se dirige a Varennes, na mesma rota por onde o rei Luis XVI estava se deslocando, para escapar dos insurgentes entre os passageiros estão um escritor controverso, uma condessa, uma cortesã da rainha, um ativista político americano e até o envelhecido sedutor Casanova – Marcello Mastroiani;interessante.)

5.  A Queda da Bastilha (baseado no romance de Charles Dickens, “A Tale of Two Cities”, conta a história de um triângulo amoroso em meio aos turbulentos tempos da revolução um emigrante francês é acusado de espionagem e defendido por um advogado inglês, que se apaixona pela noiva do acusado um bom filme, em sua primeira versão de 1935.)

6.  O Pimpinela Escarlate (na França do século XVIII, um aristocrata – Leslie Howard – leva uma vida dupla. passa-se por um nobre afetado e patético, mas trama secretamente e usando disfarces, para livrar a nobreza e a população do reinado de terror imposto por Robespierre, que teria decapitado mais de 15 mil pessoas na guilhotina esta versão de 1935 teve continuações e várias refilmagens.)

7.  Scaramouche (pouco antes da revolução, a rainha Marie Antoinette pede ao seu primo marquês, que descubra a identidade de um panfleteiro que está atacando a imagem da nobreza  exímio espadachim, o primo mata o homem, mas deixa escapar seu amigo, que refugi-se em uma companhia teatral, onde vive sob a máscara de um bufão, enquanto treina para vingar a morte do amigo capa-espada de primeira, dirigido por George Sidney em 1952.)

8.  Napoleão (este clássico do cinema mudo, de 1927, dirigido por Abel Gance ainda é a melhor biografia de Napoleão Bonaparte. Feito para ser a primeira de 6 partes – que nunca foram realizadas -, mostra desde a infância, sua evolução como estrategista militar e sua efetiva participação na revolução francesa. O filme foi inovador ao utilizar nos últimos 20 minutos, além das cenas panorâmicas, outras montagens em 3 telas simultâneas,inovador.)

9.  Mercenários Num Reino em Chamas (antes da revolução, numa família aristocrática,  nascem dois irmãos gêmeos – Donald Sutherland e Gene Wilder – e ao mesmo tempo nascem numa família pobre, outros gêmeos – os mesmos atores. Graças a uma confusão os bebês são trocados. Quando começa a revolução, o rei convoca os nobres a lutar e os pares de gêmeos estarão em lados opostos da batalha comédia até divertida.)

10.  A Marselhesa (um filme feito em tom documental por Jean Renoir em 1938. Mostra através de vários personagens, dos cidadãos de Marselha, condes e do rei Luis XVI, os fatos que levaram à revolução e à criação do hino nacional francês de mesmo nome.)

Fonte:http://listasde10.blogspot.com.br/2010/02/10-filmes-sobre-revolucao-francesa.html

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s