OS SÍMBOLOS DA REVOLUÇÃO FRANCESA

Não bastava modificar a estrutura de poder.Os revolucionários radicais pretendiam tranasformar toda a  sociedade,apagar cada traço do  Antigo Regime.Para isso,lançaram novos símbolos,em substituição aos antigos.Buscava-se legitimar  os novos  tempos.

Entre os  novos símbolos estava La Marseillaise(A Marsellhesa),transformada posteriormente em  hino  nacional da  França.A música fora composta pelo oficial Claude Joseph Rouget de Lisle,em 1792,como canção revolucionária.Intitulada Canto de Guerra para  o Exército do Reno,adquiriu grande popularidade,sobretudo entre os batalhões do  exército,ficando conhecida como A Marselhesa.

A Conveção adotou a canção como hino em 14 de julho  de 1795.Napoleão baniu  a música durante  o império,assim como Luís XVIII EM 1815.Em resumo,A Marselhesa foi adotada e suprimida várias vezes até 1879.quando  foi  definitivamente confirmada como  hino nacional francês.Leia seu  primeiros  versos:

 Allons enfants de la Patrie,
Le jour de gloire est arrivé
Contre nous de la tyrannie
L’étendard sanglant est levé.
L’étendard sanglant est levé:
Entendez-vous dans les campagnes
Mugir ces féroces soldats!
Ils viennent jusque dans vos bras
Égorger vos fils et vos compagnes.

Aux armes citoyens,
Formez vos bataillons.
Marchons! Marchons!
Qu’un sang impur
Abreuve nos sillons

                   Letra traduzida em português :

Avante, filhos da Pátria,
O dia da Glória chegou.
Contra nós, da tirania
O estandarte ensanguentado se ergueu.
O estandarte ensanguentado se ergueu.
Ouvis nos campos
Rugirem esses ferozes soldados?
Vêm eles até aos nossos braços
Degolar nossos filhos, nossas mulheres.

Às armas cidadãos!
Formai vossos batalhões!
Marchemos, marchemos!
Que um sangue impuro
Águe o nosso arado.

                O NOVO CALENDÁRIO

Outro símbolo instituído pelo governo revolucionário foi o calendário.A substotuição se concretizou com  a Constituição de 1793.

A intenção era substituir o calendário gregoriano-católico-e torna-se universal.

Era um calendário de base solar composto de doze meses de 30 dias, distribuídos em três semanas de dez dias (decâmeros ou décadas). Para completar o ano, havia mais 5 dias (6 nos anos bissextos) para alinhar o calendário com o Ano trópico. Os dias de cada década recebem o nome de primidi, duodi, trididi, quartidi, quintidi, sextidi, septidi, octidi, nonidi e decadi.

O dia foi dividido em dez horas que se subdividiam em cem partes (como minutos), as quais se subdividiam em mais cem (como segundos).

Cada dia tinha uma designação única, que só se repetiria no ano seguinte, com nomes de plantas, flores, frutas, animais e pedras. Aos 360 dias acrescentava-se, anualmente, 5 dias complementares, e um sexto a cada quadriênio, consagrados à celebração de festas republicanas. O ano começava no equinócio de outono (22 de setembro, no hemisfério norte),segundo  o meridiano  de Paris  e os nomes dos meses eram baseados nas condições climáticas e agrícolas das estações em cada mês na França.

O primeiro mês chamava-se vindário (em referência a Víndima ou colheita de uvas), seguiam-se o brumário (relativo à bruma ou nevoeiro), o frimário (mês das geadas ou frimas em francês), o nivoso (referente à neve), o pluvioso (chuvoso), o ventoso, o germinal (relativo à germinação das sementes), o floreal (mês das flores), o pradial (em referência a prados), o messiador (nome originário de messis, palavra latina que significa colheita), o termidor (referente ao calor) e o frutidor (relativo aos frutos); como cada mês tinha trinta dias, sobravam cinco dias no final do ano (de 17 a 21 de setembro) eram os dias dos sans-culottes, considerados feriados nacionais

No outono:

Vindimiário (vendémiaire): 22 de setembro a 21 de outubro

Brumário (brumaire): 22 de outubro a 20 de novembro

Frimário (frimaire): 21 de novembro a 20 de dezembro

No inverno:

Nivoso (nivôse): 21 de dezembro a 19 de janeiro

Pluvioso (pluviôse): 20 de janeiro a 18 de fevereiro

Ventoso (ventôse): 19 de fevereiro a 20 de março

Na primavera:

Germinal: 21 de março a 19 de abril

Floreal (floréal): 20 de abril a 19 de maio

Pradial (prairial): 20 de maio a 18 de junho

No verão:

Messidor: 19 de junho a 18 de julho

Termidor(thermidor): 19 de julho a 17 de agosto

Fructidor18 de agosto a 20 de setembro.

A eliminação das festas religiosas de origem católica,dos nomes santos e,sobretudo,do domingo compensado pelo décadi,contrariou a população.Com a ascensão de Napoleão,o calendário gregoriano foi restebelecido em 1º de janeiro  de 1806.

Por Intelectuais da História

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s